Publicidade

Metaverso – Conheça o filme que mostra como isso pode ser perigoso

Publicidade

Você já ouviu falar em metaverso? Você sabe o que significa? Você sabia, por exemplo, que o Mark Zuckerberg proprietário do Facebook, Instagram e do WhatsApp, mudou o nome da empresa para ”Meta”? E mais, o que tudo isso tem a ver com o metaverso? Fique tranquilo, vamos explicar tudo detalhadamente neste artigo.

O termo metaverso chega para dar nome a uma espécie de universo paralelo virtual, é mais ou menos como as redes sociais, porém com mais imersão e com uso de outras tecnologias. Vale lembrar, que já existem jogos em formato de meta verso. Em outras palavras, são jogos ou situações em que você pode fazer o que quiser dentro da plataforma.

Publicidade

Será que o metaverso pode trazer realmente algum perigo para a humanidade? Segundo Bill Gates e Mark Zuckerberg, não, no entanto, especialistas em tecnologia, alertam que realmente existe o perigo, tendo em vista a alta imersão proporcionada pela tecnologia, as pessoas podem deixar de viver o mundo real.

Metaverso
Imagem: (Google) Metaverso

Metaverso de Zuckerberg

Falando de tecnologia, talvez o principal nome da década seja Mark Zuckerberg, simplesmente por ser o dono do Facebook que agora faz parte da empresa ”Meta”. A proposta é que pessoas utilizem óculos de realidade virtual para compartilhar ambientes dentro de um metaverso.

Funciona mais ou menos assim, imagina que você quer fazer a reunião com 10 líderes de países, bastaria que cada um colocasse um óculos de realidade virtual e acessar a mesma sala de reunião, onde os seus avatares, conversaria como se tivesse uma reunião presencial, todos poderão interagir com todos em tempo real.

É isso mesmo, você poderá ter o seu bonequinho, correspondente ao seu perfil, ou seja, sua versão virtual para interagir nos diversos metaversos que vão surgir. Agora que já entendemos um pouco como funciona, vamos conhecer um filme muito bacana que retrata um pouco dessa realidade.

Metaverso – Conheça o filme

Existe um filme chamado ”O jogador número 1”, que mostra os perigos dessa nova realidade, ou seja, ou metaverso. É um filme bem interessante com um orçamento robusto, foram gastos cerca de 175 milhões de dólares para produção do filme, que já arrecadou 582 milhões de dólares.

Publicidade

Trata-se de um filme futurista, que acontece por volta do ano 2045, onde a tecnologia já está bastante avançada e as pessoas preferem viver as realidades virtuais do que o mundo real. O mais interessante é que uma pessoa acaba morrendo e deixa uma fortuna gigantesca, porém para quem conseguir quebrar o segredo.

O filme demonstra muito bem como vão funcionar os óculos VR, que é a principal forma de se utilizar o metaverso, porém na nossa realidade, as pessoas também poderão usar uma versão mais simples do metaverso diretamente no celular ou no computador, porém em formato 2D.

Essa tecnologia é perigosa?

Bem, essa é uma questão que precisa ser discutida com cuidado, pois precisamos saber o que realmente é perigoso ou não. Vale lembrar, que toda a tecnologia é criada para facilitar nossas vidas, quem define-se vamos usar para o bem ou para o mal é o próprio ser humano, já é assim com todas as redes sociais, por exemplo.

Primeiramente, é preciso lembrar que a nova tecnologia vai trazer muitos benefícios e poucas ações perigosas. A tecnologia na qual já é usada em jogos, também será importante no mundo corporativo, onde será mais fácil realizar reuniões, ou simplesmente apresentar um projeto em um espaço comum virtual.

É como se você melhorasse as reuniões virtuais que acontecem com o ”Zoom”, por exemplo, porém ao invés de vídeos das pessoas, você estará no ambiente virtual, onde o seu avatar, vai interagir com todas as pessoas na reunião assim como todos também poderão interagir com você.

Outros detalhes

  • Segundo Bill Gates, a tecnologia do metaverso, ainda demoraria cerca de dois anos para estar totalmente implantada, tendo em vista que é um projeto audacioso e exige muita tecnologia, pois as pessoas poderão fazer exatamente o que querem através dos seus bonecos, em ambientes em três dimensões. Se fosse um game, seria fácil, agora imagina bilhões de pessoas acessando o sistema em simultâneo?
  • Por isso mesmo, deve demorar mais um tempinho para que a realidade se torne algo palpável, como é as redes sociais na atualidade. O filme alerta para o excesso de tempo em que as pessoas ficam em realidades paralelas virtuais, de certa forma, é o que acontece na atualidade com as redes sociais, pois passamos o dia inteiro conectado a elas.
  • O perigo que o filme mostra, é que as pessoas podem começar a gostar mais da vida virtual, em formatos de metaverso, pelo fato da imersão ser muito grande, as pessoas podem acabar abandonando a vida física, deixando os afazeres do mundo normal de lado, concentrando-se apenas no seu avatar.

Como assistir ao filme

Caso você queira assistir ao filme e conhecer mais de perto como funciona toda a tecnologia do metaverso, basta você entrar no seu streaming preferido, em quase todos eles o filme está presente, como Netflix, Amazon, Paramount + além de poder, fazer a locação do filme diretamente no YouTube.

Para mais informações sobre filmes e tecnologia, acesse a nossa aba de aplicativos e saiba tudo o que acontece no mundo do entretenimento. A dica final é, não assista filmes em plataformas piratas, pois elas podem conter vírus que vão danificar seriamente o seu sistema, além de poder ficar de olho nos seus dados.

Boa sorte!