Bolsa Família 2023: Valor, cadastro, regras e inscrição

Publicidade

O programa Bolsa Família 2023 é um auxílio criado durante o primeiro mandato do atual presidente do Brasil, em 2003, cujo objetivo é ajudar famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, disponibilizando uma quantia mensal para ajudar nos gastos básicos da população.

Os beneficiados do programa teriam apenas que garantir a alimentação, educação e saúde, principalmente de crianças, para poderem ter acesso continuo ao dinheiro. No entanto, o programa teve seu modificado para Auxílio Brasil durando o governo Bolsonaro, gerando algumas dúvidas a seus beneficiários.

Publicidade

A volta do Bolsa Família tenta garantir uma renda básica e a amparação a aqueles que se encontram em vulnerabilidade econômica e social. Os que já recebiam o benefício, continuarão a ter acesso ao dinheiro. Já para aqueles que desejam participar do programa em 2023, deve ser feito um cadastro e estar dentro dos requisitos.

Bolsa Família 2023
Bolsa Família 2023 (Foto/divulgação)

Valor do Bolsa Família 2023

O valor do benefício costuma ser modificado com o passar dos anos e embora o atual presidente tenha prometido um valor de R$600 mais R$150 por criança, só podemos confirmar R$400 reais mensais que serão destinados às famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

Para ter direito a esse valor, é preciso que o beneficiário comprove possuir uma renda familiar mensal no valor máximo de R$210. O valor ser sacado com o Cartão do Cidadão, disponibilizado para todos os beneficiários do programa, em agências da Caixa Econômica, casas lotéricas ou movimentado através do aplicativo Caixa Tem.

O pagamento do benefício é feito de acordo com um calendário, que pode ser acessado através do aplicativo do Caixa Tem e também em algumas plataformas da internet. Os pagamentos são realizados entre o dia 18 e 31 dos meses de acordo com o número final dos NIS de cada beneficiário.

Como se cadastrar no Bolsa Família 2023?

O cadastro pode ser realizado através das unidades do CRAS de sua cidade. É necessário que aquele que desejar receber o benefício esteja dentro do sistema de Cadastro Único. Além disso, existem alguns outros pré-requisitos para que se possa ter direito de participar do Bolsa Família.

Um representante da família precisa comparecer ao CRAS com a documentação de todos os membros além de uma comprovação de renda. Também será necessário responder um questionário feito pelo entrevistador, no qual ele perguntará sobre as condições nas quais a família vive.

Publicidade

Tendo feito isso, um número de NIS será gerado para cada membro da família e os mesmos serão colocados numa fila de esperá. O tempo de espera será para análise de informações e pode levar até 120 dias para ser concluído. Você pode consultar se seu cadastro foi aprovado através de aplicativos como Caixa Tem ou Bolsa Família. 

Leia mais: Assistir Futebol Grátis – Aplicativo para assistir futebol ao vivo

Como se manter no programa Bolsa Família?

Princialmente as famílias com crianças precisam cumprir com algumas condições para que o benefício não seja cortado. No caso das crianças, é necessário manter uma frequência escolar de 85% e carteirinha de vacinação em dia. Mulheres lactantes precisam ter acompanhamento e gestantes precisam realizar o acompanhamento pré-natal.

Adolescentes de 16 e 17 anos também precisam manter uma frequência escolar minima de 75% para que não haja o risco de o benefício ser cortado. Os benefícios também devem atualizar seus cadastros para se manter no programa. Mudança de endereço, nascimento ou morte na família e aumento ou diminuição de renda devem ser informados.

A maior parte de todo o cadastro do Bolsa Família precisa ser feita presencialmente em uma unidade CRAS, mas tem como fazer um pré-cadastro no aplicativo ou site do Gov.com. Desta forma você agilizar o processo, além de poder acompanhar tudo sem a necessidade de sair de casa.